>

TARDE

Autor:

Intérprete:

Júlio dos Santos Oliveira Jr.

Júlio dos Santos Oliveira Jr.

Nunca é tarde

Para dizer: te amo.

Seja herói ou covarde,

Seja servo ou amo.


E o amor se diz

Em palavras e gestos.

Ninguém é feliz

Cercado de protestos.


Ele existe sob muitas formas.

Tanto simples quanto complexas.

Nem sempre obedece às normas,

Sejam côncavas ou convexas.


O amor por uma causa,

O amor por uma mulher.

O amor sem causa,

O amor que não se quer.


O amor pelo filho,

O amor pelo dinheiro.

O amor de afogadilho,

O amor primeiro.


O amor pela pobreza,

O amor pela solidão.

O amor pela beleza,

O amor que diz não.

O amor pelo amigo,

O amor pela arte.

O amor como abrigo,

O amor que se reparte.


O amor que não termina,

O amor que se vai.

O amor que ilumina,

O amor por quem cai.


O amor de primavera,

O amor de outono.

O amor pela quimera,

O amor que não tem sono.


O amor calado,

O amor fugaz.

O amor abnegado,

O amor lilás.


O amor de uma vida,

O amor de um minuto.

O amor da partida,

O amor de luto.


Mas o amor mais importante,

Ainda que se caminhe a esmo,

Não é feio, nem arrogante:

É o amor por si mesmo.

Voltar