>

O TEMPO 2

Autor:

Intérprete:

Júlio dos Santos Oliveira Jr.

Júlio dos Santos Oliveira Jr.

O tempo a ninguém espera.

Como louco, desanda e corre,

À feição de matreira fera,

Que nunca, jamais morre.


Carrega-nos consigo,

Como se fôssemos ninguém.

Não teme nem o perigo,

Sabe a força que tem.


Desdenha-nos, porque não passa.

Quem passa somos nós.

Ele estilingue, nós vidraça,

Transforma-nos de netos em avós.


É maldoso, sutil, ladino.

Rouba-nos a vida aos poucos.

Obedece somente a seu figurino,

Pouco importa se nos deixa loucos.


É mestre de muito rigor:

Repete as lições até que as aprendamos.

Não é muito dado ao amor,

Não vai à missa nem no Domingo de Ramos.


Acompanha-nos do nascimento à morte.

Sem interferir, deixa-se usar.

Trata nossa vida como se fosse um esporte,

Dá-se a nós, sem se entregar.


Brinca de ser amigo, no tempo da cura.

É cruel, no tempo da dor.

Conserva inalterada sua mesma textura,

Seja no frio, seja no calor.


A tudo comanda, a tudo rege.

Alimenta esperanças, apaga certezas.

No fundo é tão-só um herege,

E essa, é só uma de suas tantas belezas.

Voltar