>

NEON

Autor:

Intérprete:

Júlio dos Santos Oliveira Jr.

Júlio dos Santos Oliveira Jr.

Tristezas flutuando no tempo-espaço,

Como luzes de neon mortiço.

O entorno fundido em enorme cansaço,

Tão dolente quanto insubmisso.


O som de vozes indistintas,

Chorando sorrisos sem fim

De criaturas extintas

Para todos, menos para mim.


Dor que finge, mas não dói,

Tempo que não finge, só passa

E aos poucos nos corrói

Como a rameira mais devassa.


Um sopro de consciência tardia,

Insinuando que o belo é fútil.

A leveza da morte lenta, da paz,

Porque todo o mais é inútil.

Voltar