>

MOLECAGEM

Autor:

Intérprete:

Júlio dos Santos Oliveira Jr.

Júlio dos Santos Oliveira Jr.

Ele sempre foi moleque,

Não cresceu, não valia a pena.

No fim-do-mês o cheque

De quantia nada pequena.


Os pais o amavam tanto

Que o protegiam de tudo./

Para eles ele era santo,

Para os outros, sortudo.


Não levava nada a sério,

Veio para a vida a passeio.

Tinha seu próprio império,

Rei solerte do sete-e-meio.


Os anos passando a galope,

Viu-se, de repente, órfão.

Com tosse e sem xarope,

Reclamou dos pais em vão.

Voltar