>

INTENSIDADE

Autor:

Intérprete:

Júlio dos Santos Oliveira Jr.

Júlio dos Santos Oliveira Jr.

Tudo que é muito intenso,

Costuma ser também fugaz.

E é quase falta de senso

Ali procurar algum tipo de paz.


A paixão não é boa conselheira.

Não dorme, não descansa.

Já que nunca anda solteira,

Casada que é com a esperança.


O gostar tem sua medida,

Que precisa ser a adequada.

O inverso, a contrapartida,

Quase sempre leva a nada.


O gostar demais escraviza

O gostado e o gostante.

Sob o pretexto, à guisa

De que a vida é instante.


Mas, se o amor é eterno,

Porque ocupar-se das horas?

A primavera sucede ao inverno,

Como as noites às auroras.


No fundo, sou o que governo.

Simples e cristalina confusão:

O amor, sim, é eterno,

Mas o amar, certamente não.

Voltar