>

IMITAÇÕES

Autor:

Intérprete:

Júlio dos Santos Oliveira Jr.

Júlio dos Santos Oliveira Jr.

Mulher é essencial.

Quando não existe, ou falta,

Ainda que anormal,

A imitação entra em alta.


Na penitenciária,

É sempre o japonês.

Que, para evitar a funerária,

Faz o que antes nunca fêz.


No sítio é a galinha,

Quando não a cabrita.

E ela, coitadinha,

Consta que muito grita.


Na grande cidade

É o travesti.

Que, com ou sem maldade,

Segura o abacaxi.


Embora sempre haja

Quem aprecie essa fruta.

Na maionese viaja,

Quem pensa que é puta.


Na recente puberdade,

É a palmita de la mano.

Que não leva à saciedade,

Nem deixa ninguém insano.


Há os que tanto gostam de si,

Que só procuram os iguais.

Melhor não provocar piti,

Chamando-os de homossexuais.


Isto para não falar

Da boneca de borracha

Que , de tanto usar,

Às vezes falha, racha.


Por fim, os ecológicos,

Fãs do tronco das bananeiras.

No fundo, é mais que lógico:

Não podem ir às feiras.

Voltar