>

Autor:

Intérprete:

Júlio dos Santos Oliveira Jr.

Júlio dos Santos Oliveira Jr.

Há decepções que vem,

Há decepções que se vão.

Há quem nos tenha desdém,

Há quem nos carrega no coração.


Há quem permaneça ao lado,

Há quem fuja depressa.

Há quem seja malvado,

Há quem cumpre promessa.


Há quem sabe pedir,

Há quem não sabe dizer não.

Há quem sabe ir,

Há quem não sabe voltar são.


Há quem desdenhe da dor,

Há quem não sabe o que fazer.

Há quem odeie com amor,

Há quem se esqueceu de saber.


Há quem diga calma,

Há quem peça respeito.

Há quem crê na alma,

Há quem não sabe fazer direito.


Há quem é pobre sem mágoa,

Há quem é rico e infeliz.

Há quem se sente bem na água,

Há quem não sabe o que diz.


Há quem foge de si mesmo,

Há quem é incapaz de gesto bom.

Há quem caminha a esmo,

Há quem não goste de qualquer som.


Há quem respeita o sofrimento alheio,

Há quem só anda em bando.

Há quem de tudo tem receio,

Há quem acerta no como e erra no quando.


Há quem nunca diz o que pensa,

Há quem se sente preparado para tudo.

Há quem não tem qualquer crença,

Há quem prefere ficar mudo.

Há quem não sabe se portar à mesa,

Há quem vive reclamando.

Há quem sempre tem certeza,

Há quem passe a vida invejando.


Há quem não aceita conselho,

Há quem não gosta de banho.

Há quem não se olha no espelho,

Há quem não é mudo, mas fanho.


Há quem saiba quem é,

Há quem nunca saberá.

Há quem boa gente é,

Há quem nunca o será.


Há uma só verdade na vida,

Há uma só verdade na morte.

A estrada é uma e é só de ida,

E ninguém precisa de passaporte.

Dê o play para ouvir o áudio

Voltar