>

CEDO TARDE

Autor:

Intérprete:

Júlio dos Santos Oliveira Jr.

Júlio dos Santos Oliveira Jr.

Morrer tarde, morrer cedo.

Isso não é importante.

Importante é não ter medo

Do que está adiante.


A vida não se mede

Por dias ou anos.

Quem vacila e cede

É água nos oceanos.


Da dor não se foge,

Da dor não se esconde.

Seja plebeu ou doge,

Não há como nem onde.


É preciso ser um,

Em meio a tantos.

Pois nascemos nenhum,

Ao som de prantos.


Morrer tarde, morrer cedo,

Mas viver sem medo.

Voltar