>

CACÁ

Autor:

Intérprete:

Júlio dos Santos Oliveira Jr.

Júlio dos Santos Oliveira Jr.

Sabe, mano, você me traiu

E não foi só um pouco, não.

Foi embora sem dar um piu,

Nos deixou a todos na mão.


Com quem vou almoçar,

Todas as segundas?

Com quem vou conversar,

Até sobre as bundas?


Você foi a melhor herança

Que o Marcelo me deixou.

No fundo, uma criança

Que muito pouco pecou.


Amigo dos amigos.

Poucos, eu sei.

A maioria antigos,

Como é de lei.


Fiel às suas manias,

Docemente previsível.

Algumas alergias

E incorruptível.


Dois filhos e uma mulher.

Uma casa em Ibiúna.

Um apartamento que só quer

Quem já fêz fortuna.


Sair por aí com um Smart

Como quem monta um cabrito,

Fazendo da vida forma de arte

Com sabor gostoso de infinito.


Momentos a sós com o Barney,

Momentos a sós com a vida.

Membros da mesma grei

A missão sempre bem cumprida.


Estar vivo por gostar,

Gostar mesmo disso.

Conjugar o verbo amar

Sem nenhum compromisso.


Vivemos momentos mágicos,

De que nunca vou me esquecer.

Alguns, falsamente trágicos,

Que você bem soube vencer.


Mas que raio de idéia é essa

De ir embora no fim da luta?

Esqueceu-se da promessa

De nunca abandonar a disputa?


Você me disse que ia

Ficar mais uns dez anos.

Até porque queria

E tinha vários planos.


Agora, uma coisa não te perdoo:

Ter levado um pedaço de mim.

Mas, seja qual for o teu voo,

Entre nós, foi só o comêço e não o fim.

Voltar