STEPHANIE

Autores:


Intérprete:

Júlio dos Santos Oliveira Jr.

Paulo D'Elia

Paulo D'Elia

Era uma vez

Um tiquinho de gente,

Vestidinho xadrez

Algo displicente.


Cresceu tão depressa,

De repente menina-moça.

Uma flor, uma promessa

Que detestava lavar louça.


O pai, químico,

Sugeriu-lhe o caminho,

Céus, que mico!

Perfeito pelourinho.


Deixou a química de lado

E foi-se às sinapses e neurônios

Largou lá no passado

Os plutônios e polônios.


Foi para área da saúde,

Cuidar de traumas na cabeça.

Tão bem que, amiúde,

Sabe antes que aconteça.


Botou logo consultório,

Ali mesmo, na esquina.

Fez da vida laboratório

A doce e bela menina.


Ainda que paulista da gema,

Adotou a terra do pequi,

Transformou-se em poema

A Dra. Stephanie.

Voltar