RIO PRETO

Autores:


Intérprete:

Júlio dos Santos Oliveira Jr.

Paulo D'Elia

Paulo D'Elia

Ai, que saudade

Da minha Rio Preto.

Morro de vontade,

Sou obsoleto.


As casinhas com varanda,

As pessoas conversando,

As crianças na ciranda,

Os namorados se beijando.


A fila do cinema,

Mazzaropi em cartaz.

O eterno dilema

Do olhar fugaz.

No Atlético as domingueiras,

Os casais rodando na pista.

Aquelas moças tão faceiras,

Sonho a perder de vista.

A pescaria no feriado,

A alegria de estar junto.

Mesmo com céu nublado,

Nunca faltou assunto.


Festa de São João,

Quermesse na igreja.

Pelo sim, pelo não,

Ele que nos proteja.


As serestas pela cidade,

As moças na sacada.

Nenhuma era a maldade,

A não ser a disfarçada.


Voltar