PROCESSO

Autores:


Intérprete:

Júlio dos Santos Oliveira Jr.

Paulo D'Elia

Paulo D'Elia

Levei meu processo pra Riachinho,

Informaram que era de Ananás.

Ali perto, foro vizinho

E isento de pessoas más.


Protocolada a petição,

Com código de barras,

Aguardei a distribuição,

Não havia mais amarras.


Contratei advogado da terra

Para acompanhar a tramitação.

Certo que às vezes a gente erra,

Mas não era essa minha convicção.

Cinco anos são passados,

Sumiram processo e advogado.

E pra mal de meus pecados,

Vai ver foi até prejulgado.


A certidão do cartório

Diz que o processo não existe.

Pra onde foi, o finório,

Que me aprontou este chiste?


Vai ver está por aí,

Homiziado numa gaveta.

Ou em plantação de abacaxi,

Na companhia de uma... caneta.


Voltar