MORTE EM VIDA

Autores:


Intérprete:

Júlio dos Santos Oliveira Jr.

Paulo D'Elia

Sylmara Juny

Quantas vezes pode-se morrer,

Já que viver só uma?

Quanto é possivel querer

Chumbo com peso de pluma?


Esse querer me tonteia.

Não caçoe de mim,

Estou preso nessa teia,

Preso até o fim.


Mil vidas eu tivesse,

Mil e uma te daria.

Hoje, quando anoitece,

Sei que você me traía.


E a cada manhã esqueço,

Porque lembrar não posso.

Sei que não mereço,

E rezo o Padre-Nosso.


Porque morto já estou,

Embora redivivo o desejo,

Deixo de ser quem sou,

Transformando vida em gracejo.

Voltar