Autores:


Intérprete:

Júlio dos Santos Oliveira Jr.

Paulo D'Elia

Paulo D'Elia

Acreditar sem ver,

Saber por sentir.

Ter o firme poder,

De chegar sem ir.


Ver luz na escuridão,

Compreender a dor.

Viver com a sensação

De que tudo é amor.

Ver a vida como destino

E a morte como acidente.

Ser sempre peregrino,

No caminho de ser gente.

Aceitar que a razão

Tem vários limites.

E, ao invés do coração,

Não aceita palpites.


A isso se chama fé,

Bálsamo do desalento,

Já que a vida sempre é

Certa forma de tormento.





Voltar