CHEQUE

Autores:


Intérprete:

Júlio dos Santos Oliveira Jr.

Paulo D'Elia

Paulo D'Elia

Devolva o meu cheque,

Não deposite outra vez.

Não sou moleque

E você sabe o que fez.


Dinheiro só se pede

Pra parente ou amigo.

Que outro não cede,

Se faz de mendigo.


Você não queria juro

E eu disse obrigado.

Era negócio seguro,

Pra lá de combinado.

Você não tinha o direito

De dizer pra minha mulher,

Que, empréstimo sem proveito,

Só se alguém der.


Beijo no rosto

Valia dez reais.

E, com o imposto,

Precisava de mais.


Tarde de amor

Valia duzentos.

Seja como for,

Pra mal de meus tormentos

O empréstimo foi de quinhentos.

Voltar