BREQUE

Autores:


Intérprete:

Júlio dos Santos Oliveira Jr.

Paulo D'Elia

Paulo D'Elia

Não me chame de moleque,

Que neste samba de breque

Vou te mostrar meu valor.


Se a vida te assusta,

Só porque não é justa,

Seja você quem for.


Não fuja da luta.

Até mingau de araruta

Tem lá seu sabor.


Se errou volte atrás,

É assim que se faz

Pra resgatar o penhor.


Só perde quem não ganha.

Melhor largar dessa manha,

Obrigada, ou por favor.

Da vida, bom é o pecado.

Que, escondido ou disfarçado,

É o responsável pela cor.


Para uns a vida é ladeira.

Que passam, inteira,

A procurar o verdadeiro amor.


Para outros é subida

E está errado, querida,

Afirmo com fervor.


Todo mundo nasce nu,

O apressado come cru,

Filho de rico é doutor.


Sou doutor em malandragem,

PhD em sacanagem.

Vamos dividir o cobertor.

Voltar