AMOR COVARDE

Autores:


Intérprete:

Júlio dos Santos Oliveira Jr.

Paulo D'Elia

Paulo D'Elia

Ah, esse amor por um fio,

Meio quente, meio frio.

Tão forte quando arde,

Assim, meio covarde.


Suspiros envergonhados,

Versos mal traçados

De uma vida sem cor,

Seja isso lá o quê for.


Tão pouca a confiança,

Dois pesos, uma balança.

A vida é prêmio, mas triste,

Às vezes boa, outras chiste.


Meu caminho é você.

Só enxerga quem vê.

Não vivo mais por mim

E a estrada é assim.


O amor me deixa vivo,

Advérbio, substantivo,

Que me faz bem,

Me faz alguém.

Voltar